[Post + Vídeo] Docker + Cloud9 == ❤

Olha eu novamente, pessoal! Dessa vez vim mostrar uma dobradinha que tenho usado bastante, e caso você ainda não tenha feito nosso curso de Docker, esse vai ser mais um motivo! 🙂

Em Junho de 2016 a AWS (Amazon Web Services) adquiriu a Cloud9, uma famosa IDE na nuvem, tornando-se assim um novo serviço chamado AWS Cloud9, e isso só veio a ratificar a importância desse maravilhoso serviço.

Eu particularmente uso essa IDE em minhas aulas há bastante tempo (mesmo antes da aquisição da Amazon) pois ela facilita mostrar para os alunos como trabalhar com o Rails sem praticamente instalar nada, além de facilitar minha vida ao desenvolver aplicações onde quer que eu esteja.

Após um tempo usando a IDE acabei descobrindo que ela era uma plataforma open-source (https://github.com/c9) e isso me encheu os olhos pois dava a possibilidade de tê-la como uma IDE “particular” em uma VPS por exemplo.

Como pode-se observar no link (https://github.com/c9) o projeto é bem grande e isso acabou sendo um empecilho pois eu precisaria estudar todos o módulos para que fizesse a correta instalação. Foi aí que surgiu o Docker, O SALVADOR DA PÁTRIA! 🙂

O Docker entra nessa história quando resolvi estudá-lo a fundo no intuito de sair do Vagrant, que era a solução que eu usava para Virtualizar meus ambientes de desenvolvimento.

Não demorou muito até eu perceber a maravilha que o Docker proporcionava, e melhor ainda quando verifiquei que alguém já havia “Dockerizado” o Cloud9. Foi aí que esse projeto tornou-se meu carro-chefe para quando quero demonstrar o poder de ambas as ferramentas.

Bom, deixando de lado essa história, vamos partir para a mão na massa.

Nesse exemplo iremos colocar pra funcionar a IDE do Cloud9 em uma VPS (Digital Ocean).

Então vamos lá!

Crie uma Droplet

O primeiro passo, depois de você cadastrar-se na Digital Ocean, é criar uma droplet (máquina virtual). Para isso clique em Create > Droplets.

Na sequência, devemos escolher a imagem que já vem com o Dockerinstalado por padrão, clicando em em One-Click Apps e em seguida escolhendo a configuração desejada. Ao final, clicamos em Create para que a máquina seja provisionada.

Acesse sua VPS através de um console

Logo após a conclusão do provisionamento da droplet, devemos acessar o console clicando em More > Access Console. No pompt de login, use o usuário root e a senha que foi enviada para o seu email.

É normal que no primeiro acesso seja solicitado que você crie uma nova senha e após criada a nova senha, você deve repetir o procedimento de acesso ao console.

Por fim, após acessar o console, digita-se docker version no terminal para verificar se tudo está devidamente instalado e funcionando.

Baixe a imagem do Cloud9

Em seguida vamos baixar a imagem do Cloud9 que está disponível no Docker Hub. Para isso, basta rodar o comando docker pull sapk/cloud9 e aguardar a sua finalização.

Rode o comando para iniciar o container

Após a o download da imagem, basta rodarmos o comando:

docker run -d -v $(pwd):/workspace -p 80:8181 sapk/cloud9 --auth jack:minhasenha

Isso fará com que o container do Cloud9 funcione.

Três detalhes no comando acima merecem uma explicação. O primeiro é o $(pwd):/workspace que indica que tudo que for criado na pasta /workspace dentro do container será gravado na pasta atual (onde o comando foi rodado) da nossa VPS. O segundo é a porta 80 que usamos. Ela foi escolhida para que não precisemos informar a porta no final do nosso IP quando formos acessar na próxima etapa e o terceiro é que usamos jack:minhasenha como usuário e senha respectivamente (você pode definir o nome e senha que desejar).

Acesse sua VPS e veja o resultado

Por fim, podemos acessar o IP da nossa droplet, onde será solicitado um login e uma senha (que definimos no comando anterior como usuário jack, senha minha senha), daí é só digitar e voilá!, já temos nossa própria versão do Cloud9.

Que show, hein! E o melhor, caso você queira instalar localmente o Docker + Cloud9 você pode assistir ao vídeo que publiquei em nosso canal do Youtube onde mostro exatamente isso. Ahh, e não esquece de se inscrever também, hein! 🙂



É isso, pessoal! Espero que tenham gostado e não esqueçam que se quiserem conhecer ainda mais sobre Docker a Vídeos de Ti possui um curso que mostra todos os detalhes dessa maravilhosa ferramenta.

Até a próxima! 😉