Como ter um terminal mais produtivo e cool no Linux :)

Todo ou quase todo programador ama terminais, essas ferramentas que auxiliam nossa vida e nós tonam mais produtos e ágeis. Já que eles são indispensáveis para nossa vida e nossa profissão porque não torna-los legais e agradáveis e ainda mais produtivos?

Como?

Bom a ‘stack’ que pessoalmente me agrada muito é Oh My Zsh, Solarized Color Scheme e Meslo Powerline Font. Essa combinação toda da um resultado igual ao da imagem acima.

Mãos à Obra

Configurações no terminal:

Bom por motivos de popularidade escolhi o Ubuntu como padrão pro tutorial más vocês são DEMAIS e sei que adaptarão com facilidade. Então o primeiro passo é definir a cor do terminal para Solarized Dark. Para isso basta ir em:

Edit → Preferences → Profiles → Unnamed(Ou o perfil utilizado)→ Colors(Aba)

E escolher Solarized dark em Bult-in schemes. Assim as cores exibidas acima vão automaticamente serem definidas conforme o tema escolhido.

Fonte com super poderes:

Eu recomendo muito para o tema que usaremos a Meslo baixe e instale a fonte normalmente.

Nas opções vá em Text:

Edit → Preferences → Profiles → Unnamed(Ou o perfil utilizado)→ Text(Aba)

Marque a caixa Custom font, e escolha a Meslo LG M For Powerline Regular.

Oh My Zsh:

Para instalar é simples digite no terminal:

sudo apt install git-core zsh

Para instalar os pre requisitos do Oh My Zsh. Uma vez instalados digite no terminal:

sh -c “$ (curl -fsSL https://raw.github.com/robbyrussell/oh-my-zsh/master/tools/install.sh )”

Para ativar os ícones no terminal digite:

sudo apt install fonts-powerline

Assim instalação estiver completa edite o arquivo “~/.zshrc” e defina:

ZSH_THEME=”agnoster”

Aqui você pode definir outras opções conforme desejar.

Quando terminar de alterar as opções do seu ZSH agora vamos definir o ZSH como terminal padrão. Digite no seu terminal:

chsh -s $(which zsh)

e

sudo chsh -s $(which zsh)

Assim que definir o terminal para o Administrador e o seu Usuário as alterações do terminal padrão somente entram em vigor após o LogOut ou reiniciar o sistema.

Plugins

Uma das grandes vantagens de se usar o Oh My Zsh é facilidade de se usar plugins no terminal. Dentre as centenas de plugins os que considero essenciais são:

Sugestões automáticas:

Primeiro clone o repositorio:

git clone https://github.com/zsh-users/zsh-autosuggestions ${ZSH_CUSTOM:-~/.oh-my-zsh/custom}/plugins/zsh-autosuggestions

E edite no seu “~/.zshrc”:

plugins=(zsh-autosuggestions)

Agore reinicie o terminal.

Syntax highlighting:

Primeiro clone o repositorio:

git clone https://github.com/zsh-users/zsh-syntax-highlighting.git${ZSH_CUSTOM:-~/.oh-my-zsh/custom}/plugins/zsh-syntax-highlighting

E edite no seu “~/.zshrc”:

plugins=( [plugins…] zsh-syntax-highlighting)

Agore reinicie o terminal.

Remover o [email protected]:

Eu pessoalmente acho que ficar repetindo o usuário e o hostname a todo momento te faz perder espaço útil.

Para isso basta adicionar na ultima linha do seu “~/.zshrc”:

# remove o username
DEFAULT_USER=`whoami`

Agore reinicie o terminal.


Integrando com VSCode:

Para quem usa o Visual Studio Code há também a possibilidade de integrar com o ZSH. Para usar o terminal estilizado no VSCode, adicione as seguintes configurações no seu settings:

“terminal.integrated.fontFamily”: “Meslo LG M for Powerline”,
“terminal.integrated.fontSize”: 12,
“terminal.explorerKind”: “external”


Habilitando o Rbenv:

Para programadores ruby que usam o rbenv

E edite no seu “~/.zshrc”:

plugins=(rbenv)

Agore reinicie o terminal.


Agnoster modificado com quebra de linha:

Meu arquivo de configuração atual:

Meu “~/.zshrc” com os plugins que eu uso atualmente (Cuidado ao copiar pois é o arquivo usado em um macOS):

Conclusão:

Espero que tenha ajudado vocês a conseguir o terminal do jeito que mais gostarem 🙂

referencias: